& etc

Ele

Os documentários para nós são um atractivo, mas para mim o tempo tem sido limitado e deixamos mesmo tudo para a última hora. No dia anterior ainda queríamos ir, mas Ela ficou a dormir e eu enganei-me nas horas, por isso ficou tudo para último dia.

De manha fomos ver o Taxi to the Dark Side muito interessante, já sabíamos que a administração Bush era má, mas tanto também não. Fazer terror para evitar o terror vai contra a lógica e o senso comum. O B. veio connosco.

Saindo deste doc um pouco revoltados, fomos para casa trabalhar e relaxar. Lá mais para o fim do dia decidimos ir ver os premiados mas desta vez queríamos ver os portugueses, fomos a uma sessão com 3 doc. Os dois primeiros foram muito bons, o “& etc” e o “casa do barqueiro” foram engraçados e tinham uma boa moral, foi bom o ter visto. Está combinado irmos à & etc. Já o terceiro era pesado e direccionado a outro público ao qual eu não nós não pertencemos, por isso bazamos mais cedo para casa.

Estar com Ela facilita-me o sorriso, a felicidade e o bem estar, pois os nossos momentos juntos são receados de alegrias, humor e amor.

ELA

Ir ver um documentário logo às 11:00 era uma boa idéia. Era uma obrigação para levantar cedo. “TAXI” foi a escolha.

Com um amigo rumamos cedo ao S. Jorge.
O doc deveria ter começado às 11h mas creio que à ultima hora terao chegado mais pessoas e fez com que só começasse perto das 11:30.
O documentário retratava as atrocidades que alguns soldados americanos fizeram em prisões do Afeganistão, Iraque e Guatanamo. Enfim, uma tristeza!

Mal acabou viemos para casa onde tínhamos uma receita nova à nossa espera. Seguimos os ingredientes, +/-, e no final o resultado foi bastante bom.
Depois vimos o programa, e como se tratava do último dia do doc’s, resolvemos ver os premiados na categoria “portuga” 😉

O primeiro foi sobre uma editora “& etc.”. Que espectáculo! Que vida… Confesso que fiquei com inveja de não ter uma experiência assim. É certo que tenho mais dinheiro, mas… há outras coisas.
Depois foi a convivência com o barqueiro. Profissão em vias de extinção. Muito interessante. Atravesámos o tejo algumas vezes com corrente muto forte! Mas nada metia medo aquele bravo barqueiro.

Depois seguiu-se um documentário sobre o dia-a-dia da elaboração de uma peça de teatro. Pois… não  aguentamos muito tempo. Achamos que os 2 anteriores tinham transmitido tanta vivaçidade, bom humor, experiência, vida, que quando aquele chegou um pouco diferente… não conseguimos entender a diferença (ou não quissémos) e fomos embora!
Comentamos e ELE fez ainda algumas pesquisas sobre o Vitor da editora “& etc”.

A noite foi para estudar, para ler um pouco e aquecer a caminha para ELE, que após o ardo trabalho tinha uns braços abertos à sua espera e muitos beijinhos.